Visitas

sábado, 18 de Fevereiro de 2012

Método A Taça



O método da taça é muito usado para ver como uma relação de qualquer tipo se encontra num dado momento e qual a direcção que esta vai tomar. 


Atenção, porém, que tem de haver uma relação e não uma intenção.


Não sei de quem é a autoria do método, pelo que se alguém souber e não se importar de partilhar agradeço.


Eis a forma como se devem dispor as cartas:




A casa 1, representa o momento da relação entre duas pessoas.
A casa 2, mostra como se encontra o consulente dentro desta relação.
A casa 3, revela como se encontra a outra pessoa dentro desta relação.
A casa 4, identifica os aspectos positivos que estão a ajudar a relação.
A casa 5, mostra as dificuldades do relacionamento.
A casa 6, descortina o futuro da relação, o que pode vir a acontecer.
A casa 7, traz um conselho para o consulente, indicando-lhe por vezes como este poderá agir para resolver problemas (caso existam).


Colocando o método em prática, analisando o relacionamento amoroso entre duas pessoas, sendo a consulente uma mulher...




A Torre, na casa 1, mostra claramente que no momento actual há um afastamento entre as duas pessoas.


O Sol, na casa 2, mostra que para a consulente a relação tinha tudo para ser harmoniosa e crescer, visto a lâmina 31 representar a fonte de vida.


A outra pessoa, contrariamente à consulente, encontra-se bastante confusa a nível emocional, talvez porque não sabe bem que resolução tomar quanto ao direccionamento da relação (casa 3). Relembro que há um afastamento entre os dois.


Embora a Foice seja uma carta negativa, saindo na casa 4, fala de transformações que estão a operar na relação e que de certo modo ajudarão o percurso da mesma (mas notem que mesmo o fim de uma relação, por mais doloroso que seja, é uma forma de abrir outras portas).


A casa 5, falando das influências negativas que pairam sobre o relacionamento, com a carta da Criança, na minha perspectiva mostra a  imaturidade existente na relação ou por parte das duas pessoas. Digamos que é uma relação que não passa do estágio da infância, não tem crescimentos necessários para ganhar maturidade, o que justifica claramente a carta seguinte, a da Montanha.


Pois a Montanha na casa 6, indicia que esta relação passará por grandes dificuldades e se ambos não os souberem resolver, poderá levar a uma ruptura. Pois a montanha fala sempre de grandes desafios.


O conselho, com a carta do Cavaleiro, que traz agilidade e materialização dos objectivos, pode estar a querer indicar que se a consulente usar da sua força de realização e quiser salvar o relacionamento do desmoronamento deverá avançar sem receios - pois está na sua mão, e terá uma nova oportunidade. Directamente relacionada com a comunicação, a carta n.º 1 do baralho cigano, poderá também estar a aconselhar ao emprego correcto das palavras, pois parece ser uma relação que tem problemas de comunicação (Montanha). 


Mas o Cavaleiro também pode estar a indicar que às vezes é melhor cada um seguir o seu próprio caminho, pois uma relação quando chega ao ponto de afastamento e grandes problemas para resolver, é sempre melhor perdoar e avançar sem o outro ao lado, por muito que custe o desapego.



Sem comentários:

Enviar um comentário